quarta-feira, 18 de setembro de 2013

O Tempo Necessário a Cada Coisa

Como o coelho maluco da Alice no país das maravilhas, nos acostumamos a andar por ai dizendo: "É tarde, é tarde, é tarde até que arde, ai ai meu deus, alo, adeus, é tarde, é tarde, é tarde".

Além da pressa habitual onde não sabemos ao certo se essa pressa é para chegar em algum lugar, ou é só a velocidade para aumentar a emoção, também temos a pressa de obter resultados imediatos, com urgência e se puder ser instantâneo é melhor ainda.

Depois destes dois paragrafos apressados, deixe-me voltar a lentidão que é própria das tartarugas que ficam a observar as lebres em suas idas e vindas.

A realidade é que nada que realmente valha a pena pode ser conquistado rapidamente, há uma estranha relação entre o difícil, o duradouro e o válido.

Tenho acompanhado como os casamentos ja não duram mais, ao primeiro sinal de desequilibrio ou desentendimento ja se renuncía ao compromisso e opta pela saída mais rápida.

Isto também é válido para grandes ideais, eles já são raros em nossa história atual, nem mesmo os grandes feitos como pisar na lua por exemplo, nada mais vale a pena se não gerar lucro rapidamente, não vou nem fazer comparações com antigas civilizações para não ficarmos envergonhados mediante a uma escultura grega ou uma pirâmide egípcia.

Quero sugerir uma solução para o final deste artigo e quero me ater a família e amigos. A chave é PACIÊNCIA E TOLERÂNCIA, entender que todos, inclusive nós mesmos, demoramos muito tempo para mudar um pouquinho apenas, e o engraçado é que quando trata-se de nós mesmos na maioria das vezes temos uma visão fantasiosa dos nossos progressos, mas quando trata-se dos outros, rapidamente conseguimos indicar que erraram nisso, foram lentos naquilo, nunca aprendem tal coisa e por ai vai...

A lebre corre muito, mas a tartaruga pode nos contar muito mais em relação ao caminho.

SamuelOss.com

Tags

Filosofia Esoterismo Carlos Castaneda Buda História Ocultismo Toltecas Artes Marciais Ciência Política Don Juan de Matus Religião Budismo Consciência Educação Física Quântica Inteligência Jedi Mestres de Sabedoria Mistério Star Wars Zen Budismo A erva do diabo Albert Einstein Artes Culpa Deus Emoções Energia Gregos Hinduísmo Intuição Jesus Liberdade Maya Medos Natureza Platão Psicologia Renascença Renascimento Sith Tempo Teorias de Conspiração Universo Vibrações Virtudes Vontade enfrentar os medos iChing medo Alcorão Amit Goswami Amizade Apolônio de Tiana Asceta Astrologia Baghavad Gita Bardo Thodol Bem Bom Budhi Bíblia Carlos Castaneda expansão da consciência Carma Cortesia Cosmos Criança Cristianismo Céu Darth Vader Desinformação Deuses Dhamaphada Discípulo Diálogo Ecologia Escola de mistérios Esparta Espreita Espírito Fadas Faraó Fogo Física da Alma Guerreiro HPB Helena Petrovna Blavatsky Hierofantes Humor Idealismo Inferno Krishna Linhas de Força Livros Logos Magia Maomé Matrix Mecânica Quântica Michel Echenique Isasa Mitos Moral Morte Música O fogo interior Orfeu Ovo de Luz Pacto Pirâmides Poluição Problemas Profecia Psicossomatica Reis Romanos Sabedoria Saltimbancos Samurai Saúde Sebos Sentimentos Ser magoado Skywalker Sol Sábios Sócrates Terra Tradição Triângulo Ventos Astrais Violência a voz do silêncio aceitação afrodite ansiedade apolo ares arthemis arthemisa atena athena coragem destino deuses gregos dionísio doutrina secreta espartanos feliz dia das mães ficar magoado ideais idéias krishnamurti lu andarilho lu conduta marte mágoas o poder do silêncio o presente da águia objetivos os 300 os 300 de esparta polaridade consciência portões de fogo provérbio raiva reencarnação silêncio stress teoria quântica termópilas