segunda-feira, 29 de junho de 2009

Entrevista com Carlos Castañeda

Fiz a tradução desta Conferência do nagual Carlos Castaneda mas mantive o texto original para sanar qualquer tipo de dúvida relativa a tradução, que certamente deixa a desejar. O que quero destacar nessa entrevista é:


1 - é uma das últimas entrevistas do Nagual.


2 - ela ressalta a importância da mulher no processo de revolução da percepção.


3 - ele coloca a Tensegridade como um movimento de geração de energia que deve chegar ao seu auge em 2012.


4 - os seminários tem um design apropriado para o local e tempo onde são realizados.


5 - o alerta sobre o nível de energia sexual do homem extremamente baixo. Sabemos que tal energia é fundamental para romper a barreira da percepção.


O texto traduzido se encontra na cor verde.


Intento!


¿En dónde estaríamos si todo se hubiera podido probar?


Onde estaríamos se tudo tivesse que ser provado?


Entrevista a Carlos Castaneda por Kala Ruiz


"La Jornada" Enero de 1997 – A Jornada, Janeiro de 1997


“El 26 de enero de 1997 ocurrió lo inesperado: Castaneda apareció ante miles de personas, reunidas en un seminario, para confirmar que el camino del guerrero existe, que es una experiencia posible y puede ser practicada por cualquier persona mediante la tensegridad, palabra que resume las enseñanzas de su maestro. Grande era la expectativa y, de pronto, un gran silencio. Ahí estaba el pintoresco personaje, el nagual brujo. Chaparrito (rechonchudo) y delgado (franzino), con ojos de águila, riendo festivo, jugando a inventar instantes, rompiendo la formalidad con inteligentes chistes.


Em 26 de Janeiro de 1997 aconteceu o inesperado: Castaneda apareceu diante de centenas de pessoas, reunidas em um seminário, para confirmar que o caminho do guerreiro existe, que é uma experiencia possível e que pode ser praticada por qualquer pessoa mediante a tensegridade, palavra que resume os ensinamentos do velho nagual. Grande era a expectativa e, de repente, um grande silêncio. Ali estava o pitoresco personagem, o nagual. Chaparrito (reconchudo?!) e delgado (franzino), com olhos de águia, risonho e festivo, criando situações e rompendo com a formalidade através de tiradas inteligentes.


--¿Cómo definiría a don Juan Matus, su maestro y amigo? --Era una chaman, aunque él me decía: no soy chaman, pendejo, soy un brujo... era re mal hablado. --¿Qué es la brujería? --Es el arte de interrumpir el flujo del sistema de interpretación... es otra manera de interpretar. En el México antiguo hubo un género entero que se dedicaba a engrandecer los límites de percepción. Pasan cosas increíbles para la mente normal. Eran seres rituales para poder esconder cosas de tremendo valor.


- Como você definiria a Don Juan Matus, seu mestre e amigo?


- Era um xamã, ainda que me dissesse: Não sou xamã, porém sou um bruxo.


- O que é a bruxaria?


- É a arte de interromper o fluxo do sistema de interpretação… é outra maneira de interpretar. No México Antigo havia um grupos de pessoas completamente dedicadas a ampliar os limites da percepção. Aconteceram coisas incríveis para a mente normal. Eram seres que usavam do ritual para ocultar coisas de tremendo valor.


--¿Cómo se manifiesta esa brujería o magia? --Podemos percibir la energía como fluye, el poder ver la energía tan sólo un momento, da reintegración, se reagrupa algo inaudito, no tenemos práctica. Se reagrupa en otra percepción y estamos frente a otro universo. Hay brujos capaces de hacer cosas inaudibles. Pero estamos siempre con ideas que no nos han permitido desarrollar el potencial humano, como la ciencia. A mí me han dicho: ``esto no es científico, Carlos, esto es pura superstición''--. ¿Pero dónde estaríamos si todo se hubiera podido probar? --¿Cuáles fueron los factores, en su infancia, que le llevaron a ser el personaje que hoy es?


- Como se manifesta essa bruxaria ou magia?


- Podemos perceber a energia como ela flui, o poder de ver a energia em um só momento, da reintegração, se reagrupa algo inusitado, da qual não temos experiência (ou referência). Reagrupa-se numa outra forma de percepção e nos descobrimos diante de um outro universo. Existem bruxos capazes de fazer coisas extraordinárias. Porém estamos sempre com idéias que não nos tem permitido desenvolver o nosso potencial humano, como a ciência. As pessoas me tem dito: “Isto não é científico, Carlos, é pura superstição”. – Porém onde estaríamos se tudo tivesse que ser provado?


--Cuando yo fui concebido no hubo excitación sexual, por eso salí estrafalario (extravagante). Don Juan me decía: ``Yo veo que tu mamá ni supo lo que le pasó; no sintió nada. A tu papá no le gustaba el acto sexual y te concibieron detrás de la puerta, por eso saliste chaparro (gorducho) y nervioso. Obsérvate: siempre estás como si te estuvieran correteando. Vas en busca por el mundo con esa ansiedad porque tu concepción fue civilizada; eso le pasa a casi todo el mundo. Es por eso que se te dificulta saltar al intento de los brujos. Si quieres estar a la par de la gente que fue concebida sabrosamente y son capaces de todo, de una tremenda energía que no se puede desperdiciar, disipar... va a estar difícil, porque eres el producto de una cogida aburrida. Vas a tener que hacer una tremenda labor para poner en su lugar todos los pedazos energéticos para poder saltar a las otras dimensiones.


- Quais foram os fatores em sua infância que o levaram a ser o personagem que és hoje?


- Quando fui concebido não houve excitação sexual por isso saí assim “extravagante” (com baixo nível de energia). Don Juan me dizia: “Eu vejo que tua mamãe nem soube o que se passou; não sentiu nada. Teu papai não gostava de sexo e te conceberam atrás da porta, as pressas, por isso saíste mirrado e ansioso. Observa-te: sempre estás como se estivesses vagabundeando, como um errante. Vais em busca pelo mundo com essa ansiedade porque tua concepção foi civilizada; isso acontece com quase todo mundo. É isso que te atrapalha para poder te atirares no intento dos bruxos. Se queres estar como as pessoas que foram concebidas prazeirosamente e que são capazes de tudo, de uma tremenda energia que não se pode desperdiçar, dissipar… vai ser difícil, porque és o produto de uma transa sem prazer., aborrecida Terás que realizar um tremendo trabalho para por em seu lugar todos os pedaços energéticos para poder saltar para as outras dimensões.


--¿Por qué fueron tan pocos los alumnos de don Juan? --Don Juan no quería alumnos que estuvieran en candilejas porque se agotarían demasiado rápido. Pero por eso yo, las tres brujas: Florinda, Taisha y Carol, y Chakmoles, estamos tratando de enseñar y transmitir todas sus enseñanzas.


- Por que foram tão poucos os alunos de Don Juan?


- Don Juan não queria alunos que estivessem encadeados de alguna forma porque se esgotariam muito rapidamente. Por isso mesmo eu, as três bruxas: Florinda, Taisha e Carol, e as Chacmols estamos tratando de ensinar e transmitir todos os seus ensinamentos.


--Sabemos que Carol Tiggs desapareció durante algunos años de esta realidad, ¿nos puede comentar algo al respecto? --Carol Tiggs... un ser bastante extraordinario. Se fue... desapareció como persona del mundo cotidiano. Puede sonar como una estupidez, pero si seguimos el raciocinio de don Juan, es de lo más natural. El mar de la conciencia para los brujos y, a través de ella, usándola como medio... pueden pasar cosas irracionales. Desaparecerse es natural en nuestro mundo cognitivo. Carol Tiggs estuvo ausente por 10 años. Pero un día estaba yo en una librería, curioseando, cuando de pronto... veo un manchón ambarino, el color de la disciplina del brujo. ``El color ambarino no es natural... me acerqué al manchón, y se empezó a distinguir como un túnel del cual una silueta avanzaba hacia donde yo estaba... ¡era Carol Tiggs! No supo dónde había estado 10 años. Fue tanta nuestra añoranza por ella, de los tres que nos quedamos, que no podíamos hablar de ella, ni pensar en ella; era muy peligroso. Pero ahora ella está aquí y parece como de 25 años. Anduvo navegando en otra realidad''.


- Sabemos que Carol Tiggs desapareceu durante alguns anos desta realidade, pode nos dizer algo a respeito?


- Carol Tiggs… um ser bastante extraordinário. Se foi… desapareceu como pessoa do mundo cotidiano. Pode soar como se fosse uma estupidez, porém se seguimos o raciocínio de Don Juan é algo bastante natural. O mar da consciência para os bruxos é um meio para viagens de percepção e podem acontecer coisas irracionais do ponto de vista comum. Desaparecer é totalmente comum em nosso mundo cognitivo. Carol Tiggs estve ausente por 10 anos. Porém estava eu um dia em uma livraria, espiando, quando de repente… vejo um brilho ambarino, a cor da disciplina dos bruxos. “A cor ambarina não é natural… me aproximei do brilho e ele começou a formar como um túnel do qual surgia uma silueta avançando em minha direção… era carol Tiggs! Não fazia idéia por onde podia estar durante aqueles 10 anos. Era tanta a nossa saudade por ela que nós três que ficamos aquí não podíamos falar dela ou pensar nela; era muito perigoso. Porém ela agora está aquí e é como se tivesse 25 anos. Esteve navegando em outra realidade.


--¿Somos herederos del conocimiento del antiguo México? --En verdad no, no nos interesa; tenemos otras prioridades. No, no es su México ni mío, pero sí podemos tener acceso a él.


--¿Cuál es la barrera, qué es lo que nos detiene? --Muchas cosas. Pero somos los poseedores de un sistema extraordinario. ¿Pero que hacemos? Nos emborrachamos (embebedamos), nos metemos por el pico todo: comida, pastillas... ¿Eso es amor personal? Son los más egomaniáticos, están regidos por idealidades que no tienen sentido. ¿Cómo contribuimos al conocimiento, qué queremos de la vida? ¡Pucha, qué cosa bruta! Soy old age, decía.


- Somos herdeiros do conhecimento do antigo México?


- Em verdade não, não nos interessa; temos outras prioridades. Não, não é seu México ou meu, mas poderemos sim ter acesso a ele.


- Qual é a barreira, o que é que nos detêm?


- Muitas coisas. Somos possuidores de um sistema extraordinário. Mas o que fazemos? Nos embebedamos, engulimos indiscriminadamente tudo: comidas, comprimidos… Isso é amor próprio? Somos os mais egomaníacos, estamos regidos por idealizações que não tem sentido. Como contribuímos para o conhecimento? O que queremos da vida? Puxa, que coisa brutal! Sou da Velha Era!


Sigue Carlos Castaneda contando, envuelto en su propio humo, sin cigarro. Mirando sin ser él, sabiendo que es otro. Nosotros. --¿Qué más desearía hacer en esta vida? --Yo tengo que encontrar todo lo que pueda mientras tenga esta conciencia. Don Juan decía: ``Yo no estoy de acuerdo con los acuerdos en los que yo no participé. Por ejemplo: la vejez; yo no acepté ser viejo. Por eso estoy joven; es mi deber rehusarlo''. --¿Qué piensa del ego, del yo? --Don Juan decía que no hay que hacer alarde de la egomanía, del yo, yo, yo. No se puede estar en las candilejas (nos palcos, a exibir-se) todo el tiempo. El me decía que yo era un egomaniático: ``entre más chaparro, más maniático''. Yo era para él el señor pesadilla (pesadelo). --Pero qué saca usted, don Juan, de su relación conmigo; él decía: ``muchísimo, siempre que te veo me dan náuseas; me quiero vomitar; ¿y alguna vez lo has notado?, ¿lo ves?... me renuevas''. Le di años de felicidad, porque se moría de risa de mí.


Segue Carlos Castaneda contando, envolto em sua própria fumaça sem cigarro. Observando sem ser ele, sabendo que é outro.


- Que mais desejaria fazer nesta vida?


- Eu tenho que encontrar tudo que possa enquanto tenho esta consciência. Don Juan dizia:


“Eu não honro acordos dos quais não participei.”


Por exemplo, a vwlhice; eu não aceito ser velho. Por isto estou vigoroso; é meu dever recusá-lo.


- Que pensas do ego, do eu?


- Don Juan dizia que não precisamos fazer alarde sobre a egomania, do eu,eu,eu. Não se pode estar nos palcos, a exibir-se todo o tempo. Ele me dizia que eu era um egomaníaco: “quanto mais gorducho mais neurótico.” Eu era para ele o señor pesadelo, o senhor pesadelo.


Uma vez perguntei:


- O que ganha você, Don Juan, de nossa relação?


- Muitíssimo! Sempre que te vejo me dá ânsias de vômito, sinto-me enjoado e alguna vez tu notastes? Como podes comprender tu me renovas! Dei-lhe anos de felicidade porque tu sempres morria de rir de mim.


El no dejaba pasar ni una sola oportunidad para enseñarme algo; además, siempre se veía tan joven y yo tan viejo, porque bien que le daba al vino y al cigarro, andaba medio mareadito (enjoado, entorpecido) para darme valor. Entonces don Juan me dijo: ``Nos vamos a ir al monte por 10 días, ¿cuántos paquetes de cigarros necesitas?''. ``Como 10'', contesté. ``Muy bien'', dijo; ``entonces empácalos muy bien con cinta adhesiva y compáctalos perfectamente para que los coyotes no los huelan''. De inmediato me puse a preparar el paquete dándole varias vueltas con la cinta adhesiva; hasta inventé un mecanismo donde dejé un agujero por donde cupiera mi mano, sacara una cajetilla, y al sacarla volviera a quedar el paquete otra vez sellado, ¡una maravilla de la inventiva! Nos fuimos al monte. Al segundo día por la mañana mi paquete de cigarros había desaparecido; sólo se veían las huellas de los coyotes y del paquete arrastrado. --¡Ah!, no te preocupes --dijo don Juan--; no creo que lo hayan arrastrado muy lejos. Vamos a buscar tu paquete de cigarros. ``Durante ocho días anduvimos buscando el dichoso paquete de cigarrillos; loma arriba, loma abajo; cuesta arriba, cuesta abajo. Mi precaria condición física me estaba matando, ahí andaba yo con la lengua de fuera, hasta que me tiré al piso y le dije: ``me rindo, ya no puedo más''. ``¿Ya no quieres buscar tus cigarrillos?'', preguntó. ``No'' --contesté-- lo que quiero es sobrevivir (con la garganta seca tosiendo la nicotina). ``Muy bien'', dijo, ``entonces aquí se acabó el viaje''. Abrió unos matorrales y ahí enfrente de mis narices apareció su casa. Esa era su manera de transmitir lo ininterpretativo. Ahí se me acabó el vicio del cigarro y el vino para siempre.


Ele não deixava passar uma só oportunidade para ensinar-me algo; ademais, sempre se encontrava tão jovem e eu tão velho, porque me aprazia o cigarro e o vinho e andava meio bêbado para dar a mim mesmo valor. Então Don Juan me disse:


- “Vamos até as montanhas por 10 dias, quantos pacotes de cigarros necessitas?”


- Uns dez, respondi.


- Muito bem, disse, então empacote-os muito bem com fita adesiva e compacte-os perfeitamente para que os coiotes não o roubem”.


De imediato me pus a preparar o pacote dando várias voltas com a fita adesiva e até inventei um mecanismo onde deixei uma pequena abertura por onde podia passar a mão e sacar um maço e ao retirá-lo o pacote voltaria a fechar-se, uma maravilha da criatividade! Fomos para as montanhas. No segundo dia pela manhã meu pacote de cigarros havia desaparecido; apenas se viam os rastros do coiotes e do pacote arrastado.


– Ah, não te preocupes – disse Don Juan -; não acredito que tenham arrastado para muito longe. Vamos procurar teu pacote de cigarros.


Durante oito dias andamos buscando o desejado pacote de cigarros; encosta acima, encosta abaixo; ladeira acima, ladeira abaixo; Minha precária condição física estava me matando, estava completamente exaurido até que me atirei no chão e disse:


- Desisto, não aguento mais!


- Já não queres procurar teus cigarros? perguntou.


- Não, contestei, o que quero é sobreviver (com a garganta seca tossindo a nicotina).


- Muito bem - disse – então aquí acabou a viagem.


Abriu alguns matagais e ali em frente de meu nariz apareceu sua casa. Era essa a sua maneira de trasmitir aquilo que não se podia interpretar. Ali terminou o vício do cigarro e do vinho para sempre.


El hacía esas cosas... como deshilacharme mis suéteres de Dinamarca y entregarme la bola de hilo. ¿Para qué?, para que interrumpiera mi sistema interpretativo, para dejarme en libertad, sin información y sintaxis. --¿Cómo es la vida de un brujo? --Si lo que haces no tiene influencia en tu vida, no sirve. Para un brujo es una aberración. No puedes ser erudito de 9:00 a 15:00 horas y ser un piojo en el resto del tiempo. Tienes que ser un guerrero impecable de tiempo completo. Después de saber lo que uno sabe, debes comportarte con impecabilidad. Don Juan decía que no se puede insistir en las cosas, salen de una manera natural, si insistes, ¡zas!, se acaba la magia.


Ele fazia esse tipo de coisas…como desfiar meus suéteres da Dinamarca e entregar-me a bola de fio. Para quê? Para interromper meu sistema de interpretação, para deixar-me livre, sem informação ou sintaxe.


- Como é a vida de um bruxo?


Se o que fazes não tem influência em tua vida, não presta. Para um bruxo isso é uma aberração. Não podes ser um erudito de 9:00 às 15:00 horas e ser alguém que não aplica o que sabe em sua vida, um irresponsável. Tens que ser um guerreiro impecável o tempo todo. Depois de saber aquilo que precisas saber deves te comportar com impecabilidade. Don Juan dizia que não se pode insistir com as situações, acontecem de uma maneira natural, se insistes, zás”, acaba-se a magia.


--¿Qué piensa de esta ola de descontento hacia el new age (nueva era)? --De qué me preocupo, si a mi edad yo soy old age (vieja era). Brujería es ser viejo y joven; new age es estupidez. Yo no me puedo permitir lujos de egomanía. Don Juan me lo quitó. El me dijo: ``Tu ego es como un clavo, te va a doler un poquito, pero te lo voy a quitar''. Y... ¡pum!, me lo sacó. Le dije: ``gracias, me siento bien''. ``No te preocupes... tienes 13 clavos''. A veces yo le decía: ``Sáqueme otro clavo'', y él contestaba: ``no, hoy no''.


- Que pensas desta onda de descontentamente que produz a nova era?


- Não tenho que me preocupar pois na minha idade sou da velha era. Bruxaria é ser velho e ser jovem; Nova Era é estupidez. Eu não posso me permitir luxos de egomania. Don Juan me disse:


Teu ego é como um cravo, vai te doer um pouquinho, mas vou tirá-lo.” E… pum! Extraiu-me! Eu disse:


- Graças! Sinto-me bem!” Não te preocupes… ainda tens 13 cravos.”


As vezes eu dizia: Retire-me outro cravo”, e ele respondia: “Não, hoje não”.


¿Dejó la antropología por el camino del nagual? --Dejé la antropología y todo lo que incumbe al mundo cotidiano, pero me dio algo inaudito: la lucha, la batalla... el objetivo está en el horizonte, no aquí.


- Deixastes a antropología pelo caminho do nagual?


- Deixei a antropología e tudo o que diz respeito ao mundo cotidiano, porém sucedeu algo indizível: a luta, a batalha… o objetivo está no horizonte, não aqui.


Deja de ser hombre, macho latino, deja las riendas. Tu madre te hizo creer que eras extraordinario, porque eres hombre de chile. Te enseñaron que las mujeres son para tu uso, como decía Aristóteles: las mujeres son hombres lisiados. El que muchas de las mujeres y Carol Tiggs sean mejores que yo, eso es revolución.


Deixa de ser homem, o macho latino, deixa de ser mandão. Tua mãe te fez crer que és extraordinário porque és um homem do Chile. Te ensinaram que as mulheres são para o teu uso, como dizia Aristóteles: as mulheres são homens aleijados. O fato de que muitas mulheres e Carol Tiggs sejam melhores do que eu, isso é revolução.


--¿Cuál era el propósito de don Juan al transmitir sus conocimientos? --Don Juan no era un maestro ni un gurú; él quería perpetuar su linaje. Y cayó sobre mí esa tremenda responsabilidad. Pero yo no soy como él, no lo puedo perpetuar. Más bien estoy aquí para cerrar el círculo del linaje... pero con una gran elegancia exquisita. Y con los pases mágicos de la tensegridad que son una fuerza aglutinante.


- Qual era o propósito de Don Juan ao transmitir seus ensinamentos?


- Don Juan não era um mestre nem um guru; ele queria apenas perpetuar sua linhagem. E recaiu sobre mim essa tremenda responsabilidade. Porém eu não sou como ele, não posso perpetuar sua linhagem. Na verdade estou aquí para fechar o círculo da linhagem… porém com um grande elegância deliciosa. E com os passes mágicos da Tensegridade que são uma força aglutinante.


Nos enseñaron 41 líneas enteras de pases mágicos. Yo no tengo secretos, quiero causar conmoción cerebral para que se muevan a una revolución energética. Nada de old o new age (vieja o nueva era), religión ni nada... pero sí tenemos el interés de usar esos pases mágicos de miles de años; no se pueden quedar nada más con nosotros. Los amalgamamos, tenemos 15 años haciéndolo para ver si se puede hacer un aglomerado de campos energéticos todos juntos. Cerrar el linaje con una gran explosión, que ustedes me dejen tocarlos, revelar, transmitir los conocimientos.


Nos ensinaram 41 séries inteiras de passes mágicos. Eu não tenho segredos, quero causar uma comoção cerebral para que se movam a uma revolução energética. Nada de velha ou nova era, religião nem nada disso… porém temos sim interesse em usar esses passes mágicos de millares de anos; não pode restar nada mais comigo. Organizamos os passes,

temos 15 anos para ver se conseguimos produzir um aglomerado de campos energéticos em massa.
Fechar a linhagem com uma grande explosão, que vocês me deixem tocá-los, revelar, transmitir os conhecimentos.


En 1973, don Juan se transformó en luz, la serpiente emplumada. El y sus congéneres dieron una vuelta final. Llega un momento en que la tierra te dice: estás libre... ¡vete! ¡Una existencia tan enorme que esté consciente de un microbio como yo! (casi llorando) ¡Me descompone!.. como una madre amorosísima. --¿Cómo tratar a un egomaniático? --Don Juan decía: a la gente le puedes decir el peor de los insultos, pero si se lo dices en tono de adulación... quedan encantados. Para poder ser un guerrero, lo primero es desligarse del yo personal. Para qué andar con enojos; la batalla no está aquí, está en el horizonte.


Em 1973, Don Juanse transformou em luz, a serpente emplumada. Ele e seus congêneres deram uma volta final. Chega um momento que a Terra te diz: estás livre… parte! Uma existência tão enorme está consciente de um micróbio como eu! (quase chorando!) Me desmonta… como uma mãe amoróssima.


- Como tratar a um egomaníaco?


- Don Jun dizia: para as pessoas você pode expresar o pior dos insultos, porém se o falas em tom de adulação… ficam encantadas. Para poder ser um guerreiro o primeiro é desligar-se do eu pessoal. Para que andar nervoso, irritado? A batalha não está aquí, está no horizonte.


--¿Se le puede robar a alguien su energía? --Nadie te roba energía, te la dispersan.


- Alguém pode roubar nossa energia?


- Ninguém rouba tua energia, a dispersam.


--¿En que partes del cuerpo se almacena la energía? --En la vesícula, vaso, páncreas, hígado y adrenales. El huevo luminoso que está alrededor de todo el cuerpo capta la energía y la encarga en estos órganos. Las mujeres tienen otro centro energético: el útero.


- Em que partes do corpo se armazena energia?


- Na vesícula, rins, pâncreas, fígado e supra-renais. O ovo luminoso que está ao redor do corpo capta a energia e a direciona para esses órgãos. As mulheres tem outro centro energético: o útero.


--¿Qué hay de la genética? --El comando genético ya no puede ser la reproducción; el comando genético ahora debe ser la evolución. El semen masculino está muy bajo; estamos a punto de extinguirnos y seguimos envueltos en imbecilidades.


- O que dizes da genética?


- O comando genético já não pode ser a reprodução; o comando genético agora debe ser a evolução. O sêmen masculino está muito baixo; estamos a ponto de nos extinguirmos e seguimos envolvimos em imbecilidades.


--¿El diálogo interno es bueno o malo para un guerrero? --Siempre está a favor del yo. Hay que parar el diálogo a patadas, perder la importancia personal. ¿Cómo?, como puedas.


- O diálogo interno é bom ou mau para um guerreiro?


- Sempre está a favor do eu. Temos que parar o diálogo interno a pontapés, perder a importância pessoal. Como? Como puderes.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

A consciência e poder das mulheres

O ponto de aglutinação dos homens olha para fora e o das mulheres para dentro. Isto proporciona uma maneira diferente de interpretar e de perceber, uma visão diferente das coisas. Os bruxos têm insistido desde sempre nessa grande diferença entre homens e mulheres.

Segundo o mundo dos bruxos, as mulheres sabem coisas de uma maneira natural.

Sabem de uma forma que a mente masculina não pode conceber.

A socialização demanda que os homens ditem as normas, o que faz com que se sintam “sagrados”.

Para que este processo funcione, a socialização destroçou as sensações femininas.

As mulheres são mais inteligentes, mas não estão interessadas na taxonomia em estabelecer categorias. Taxonomizar é uma condição masculina. Deixem que eles estabeleçam suas categorias e medidas, vocês não têm por que fazê-lo. Para que teriam que fazê-lo?

Vocês devem ser conscientes do que os homens têm feito a vocês. Inclusive o desejo de liberação, do último século, por parte das mulheres tem sido criado e induzido pelos homens. Desta forma a mulher “liberada” repete os padrões masculinos.

Eles brincam com o papel de “coitados bebezinhos” que vocês cuidam e amamentam. Por que o permitem?

Mas pelas suas próprias características as mulheres carecem de uma filosofia definida, de um sistema de pensamento que possa lhes servir de suporte para sustentar um propósito. O homem bruxo que têm alcançado um nível de sobriedade pode lhes proporcionar este sistema de pensamento. Este é o suporte que pode sustentar uma nova forma de viver.

Don Juan era um homem, mas não era em absoluto um macho, tinha eliminado a raiz do machismo em si mesmo. Para homens e mulheres aceitar que somos seres que vamos a morrer implica num novo arranjo.

Se seguirmos nos comportando como imortais nada novo pode nos acontecer.

As mulheres estão capacitadas para deter o fluxo de pensamentos, podem exercitá-lo com facilidade e entrar num estado quase “vegetativo”, quando estão submetidas a pressões físicas ou psicológicas fortes. Mas a falha radical é que a mulher não é persistente. Têm logrado este estado parcialmente, simplesmente porque são mulheres, sem esforço. Sua indiferença é outro resultado da socialização do macho.

Mas os bruxos querem dar a esta capacidade um propósito transcendente: que esta parada do fluxo de pensamento não se leve a cabo por pressões, por fuga, raiva ou tristeza, mas por um propósito plenamente consciente e dirigido.

Para isto a bruxa precisa se disciplinar num grau extremo.

Desde nosso ponto de vista o grande erro do mundo bruxo de don Juan foi o seu isolamento, um isolamento que foi mantido de geração em geração e que talvez tenha relação com a preponderância feminina dos grupos de bruxos. As mulheres são muito insulares.

Nós terminamos com esse isolamento. Um seminário deste tipo nunca foi feito antes.

Talvez não possa convencer ninguém, não possa alcançar ninguém, mas estou tentando fazê-lo.

Se as mulheres conseguissem, através da disciplina, deter seu fluxo de pensamentos o que não seriam capazes de ver?

A Tensegridade as ajuda neste propósito, a tensegridade fala por si mesma.

As mulheres costumam pensar “estou louca”. Isso é a socialização. Não estão loucas em absoluto, simplesmente são mulheres! E essa loucura pode se converter em algo delicioso. Mas vocês vivem de acordo com as idéias dos machos e ainda as interiorizam. Isso sim é loucura.

Tenho visto “garotos bonzinhos” ao meu redor, muitos garotos bonzinhos e submissos que procuram me agradar.

Mas nunca conheci “garotas boazinhas”.

Não levo a serio a mim mesmo. O que é serio para mim é o que faço, e o que faço é a única avenida possível que fui capaz de encontrar, a mais poderosa. Precisa-se de uma grande sobriedade para decidir o que nos esgota no mundo cotidiano.

Aos homens fascina estar num altar. Fascina, e as mulheres o permitem. Exceto em famílias que praticam uma educação equilibrada, de uma mulher ninguém se ocupa a não ser que se case e forme uma família. As mulheres têm sido socializadas para serem inimigas entre si, para serem competidoras. Na realidade todos os homens buscam em vocês as suas “mãezinhas”.

Encarem duma vez o fato de que são mulheres. Chegará o momento em que vocês serão forçadas a cooperar entre si se quiserem que o mundo sobreviva. A raça humana desaparece. Somente vocês são poderosas, mas adoram brincar de ser “menininhas eternas”.

Dentro de todos nós existe um fluxo de conhecimento. Através dele desenvolvemos estados subjetivos que podem se intercambiar e que criam um campo de intersubjetividade que possibilita a comunicação entre as pessoas. Mas a não ser que experimentem as ações práticas do mundo dos bruxos, não há forma de compartilhar com os bruxos uma intersubjetividade. Falar somente de nós mesmos nos impede de ser conscientes do fluxo de energia. Há que forçar o estado de silêncio interno.

Compartilhar a intersubjetividade dos bruxos pode se iniciar com a Tensegridade. Seus movimentos não foram inventados, e sim descobertos, segundo Don Juan entre sete mil e dez mil anos atrás. Os movimentos são um atalho para aquietar o diálogo interno. Não podem mudar essa possibilidade pelas idéias que os homens lhes deram, não é justo que o façam. Façam a Tensegridade como se não existisse o amanhã, porque de fato não existe. Vamos morrer. Que enorme conselheira é a Morte!

Quero lhes dar idéias racionais, um “corpus” de conhecimento a partir do qual possam tomar uma decisão. Eu não as necessito, mas quisera lhes dar minha sobriedade. E quisera ficar para ver a explosão, mas não tenho tempo. Estou indo embora.

Mas a minha pressão sobre vocês não pode de maneira alguma ser pessoal. Isso seria opressão. Vocês têm que decidir individualmente que querem fazê-lo. Como mulheres podem fazê-lo!

Ver que algo assim pode acontecer é para mim enormemente excitante. Será possível? Eu espero que sim, mas não sei.

Dependo de ter sucesso no meu propósito de alcançá-las sobriamente.

Seus pais demoraram anos em socializá-las, agora deverão trabalhar anos para romper essa socialização.

Em 1985 a Mulher Nagual voltou e isto mudou por inteiro o mundo de don Juan. Então nos encontramos totalmente sozinhos, fazendo algo novo que nunca foi intentado antes. Preciso de tempo. Talvez vocês possam ser uma razão de peso para que este tempo me seja concedido.


quarta-feira, 10 de junho de 2009

Carlos Castañeda - A Erva do Diabo


A Erva do Diabo é o nome de uma erva do gênero Datura que se distribui notadamente pelo oeste dos Estados Unidos e América Central. Pelo fato do antropólogo e escritor Carlos Castaneda tê-la mencionado em seu livro The Teachings of Don Juan: A Yaqui Way of Knowledge, publicado em 1968, as edições deste livro em alguns países receberam o título de A Erva do Diabo.

Nesta publicação, o escritor relata os primeiros encontros com Don Juan Matus, um índio Yaqui de Sonora, que veio a ser o seu mestre no que era denominado pelo ìndio de "Caminho do Conhecimento". Relata também o quanto foi difícil para Castaneda, um representante da sociedade americana, compreender os valores de Don Juan, que se comportava de acordo com a cultura milenar dos chamados "Videntes" da América Central.


Por parte de Carlos Castaneda, a assimilação dos conhecimentos dos índios e particularmente de Don Juan Matus tinha por objetivo a realização de um estudo antropológico para a Universidade da Califórnia (UCLA), sobre a cultura indígena da América Central, com o fim de publicar livros e outros trabalhos acadêmicos. O paradigma de Carlos Castaneda naquela época, sobre o mundo e a vida em geral, era o da grande maioria dos cidadãos ocidentais mais instruidos, isto é, o uso do referencial científico para explicar a realidade.


O índio Don Juan tinha o objetivo de provocar uma quebra no padrão cognitivo habitual de Castaneda e levá-lo a vislumbrar a existência de outros padrões da realidade. A capacidade de vislumbrar outros padrões da realidade é um dos principais objetivos dos Videntes.Os eventos que chamam a atenção da maioria dos leitores - mas não o objetivo principal do livro - são os relatos de Castaneda sobre os rituais dos índios sonoras do México, nos quais utilizavam alucinogénos preparados a partir de plantas em suas formas originais, masseradas, ou mesmo in natura como mastigação de botões de cactos. Essas plantas têm marcantes propriedades psicoativas de expansão da percepção habitual, e por isso os índios as chamam de "Plantas de Poder". Não houve relatos de consumo de produtos sintéticos concentrados.


A ingestão das Plantas de Poder não era para Don Juan, um método eficiente para a evolução dos seus aprendizes. Foi somente a primeira tentativa de uma série de muitas outras diferentes que utilizou, para que Castaneda assimilasse, ao longo de anos, o nexo da complexa e rica cultura milenar dos "Videntes". Nas fases seguintes do aprendizado, as Plantas de Poder deixaram de ser utilizadas em favor de intensas práticas realizadas diretamente na vida cotidiana.


O título do livro no Brasil, "A Erva do Diabo", gerou um desvio na compreensão do sentido original da obra, que enfatiza os ensinamentos de Don Juan - The Teachings of Don Juan: A Yaqui Way of Knowledge" ("Os Ensinamentos de Don Juan: O Caminho Yaqui do Conhecimento").


A gradativa compreensão e aprofundamento nos elementos cognitivos que antes eram propagados somente entre os mestres e aprendizes, foram relatados também nos outros livros da obra de Carlos Castaneda.


Links para download: Megaupload: http://www.megaupload.com/?d=M5C4YFYK



sexta-feira, 5 de junho de 2009

Causa e Efeito - Matrix Reloaded


Outro dia estava assistindo o filme matrix reloaded e entendi um aspecto que não tinha percebido antes de começar o estudo da filosofia.

Quando Trinity, Morpheus e o ajudante do Oráculo chegam no Francês que comanda vários programas ele pergunta se sabem porque estão lá e se sabem porque precisam do chaveiro ao que eles respondem com um silêncio que demonstra que realmente estão apenas seguindo ordens.

O francês então fala que onde eles vêem coincidência ele vê consequência e onde eles vêem chance ele vê custo. O que ele quer dizer com isso?

Simples. A lei do carma.

Quando nos deparamos com determinada situação que não entendemos muitas vezes é por termos agido sem consciência que com uma ação sempre acontece uma reação.

Quando ele diz que vê custo em lugar de chance quer dizer que não devemos ter frente as situações uma postura de esperar por sorte, não devemos nos perguntar quais as chances de isso acontecer e sim nos perguntar o que isso vai me custar para que aconteça ou o que terei de fazer para que isso aconteça...

Mestre Yoda diz algo similar a Lucky Skywalker, ele diz: -Faça ou não faça. A tentativa não existe. Isto que muitas vezes dizemos, vou tentar, não é uma opção.

Sejamos audazes e não meigos.

A!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Programa Nacional de Troca de Livros

EDIÇÃO Nº 24 - 03 DE JUNHO DE 2009 - PROGRAMA NACIONAL DE TROCA DE LIVROS

Caros leitores,

A escalada dos números da Estante não é novidade. Todos crescem exponencialmente sem parar, desde o lançamento, há 3 anos. Livros, sebos, livreiros virtuais, leitores, leitores vendedores, vendas, acessos, buscas.

Também não é novidade que além de números, chegam também histórias muito interessantes. Pessoas que encontraram livros de familiares escritos há décadas, livros esgotados imprescindíveis às suas teses de doutorado, ou mesmo livros seminovos ainda em edição por uma fração do preço das livrarias convencionais. Chegam histórias também de sebos recém-inaugurados, fundados por livreiros virtuais que começaram suas atividades na Estante e viram seus negócios darem tão certo que se motivaram a abrirem uma loja física.

"Então, Estante, tem alguma novidade?" Sem dúvida, temos sim! Vamos a ela então! Esta semana estamos lançando um serviço inédito no país: o Programa Nacional de Troca de Livros.

Você leva nos sebos os seus livros seminovos e ganha créditos para adquirir seu próximo livro. E a avaliação é justa, nada de 1 real por livro! Na troca por livros do acervo do sebo, seu livro vale 25% do preço atual nas livrarias convencionais.

O programa marca uma inovação no mercado editorial - interligando sebos e leitores em um fluxo virtuoso de troca de livros seminovos. A aquisição do próximo livro se torna muito mais acessível, uma vez que o livro que se acabou de ler pode ser usado como forma de pagamento.

Mas não é só. A inovação vai além disso! O programa marca também uma inovação no comércio brasileiro:

Em alguns sebos você pode também fazer a troca por um vale-compras virtual. Seus créditos são remetidos pelo sebo a uma carteira virtual, administrada pelo Pagamento Digital e vinculada ao seu email. Você pode então usá-los para adquirir livros aqui na Estante, nos mais de 400 sebos Brasil afora que aceitam o Pagamento Digital! Nessa modalidade de troca seu livro vale 20% do preço das livrarias.

A relação dos já mais de 100 sebos participantes, bem como o regulamento completo do programa, você confere neste link: http://www.estantevirtual.com.br/programadetrocas

Abraços e boas trocas!

André Garcia
Criador / Diretor
http://www.estantevirtual.com.br

...........................................................................................................................................

Meio milhão de leitores na Estante! De mais de 5.000 cidades brasileiras!

No final de abril atingimos duas marcas que mostram o quanto o serviço da Estante é realmente relevante em nosso país. Com o Anderson, de Ji-Paraná, cidade de Rondônia a 373 km da capital Porto Velho, alcançamos a marca de 500 mil leitores cadastrados. E com a Eliana, de Cacimba de Areia, cidade do sertão paraibano, chegamos a 5.000 cidades brasileiras com leitores cadastrados. De acordo com dados do IBGE, apenas 1.667 municípios brasileiros possuem livrarias. Considerando que temos 5.564 municípios, o percentual de cidades desatendidas é de nada menos do que 70%! Desde o advento das grandes livrarias online, ao final da década de 1990, os habitantes desses cerca de 3 mil municípios desatendidos tinham a opção da compra virtual. Porém, no que dizia respeito ao acesso ao acervo dos sebos - com todo o seu mérito de preço menor e maior diversidade literária - foi mesmo a Estante Virtual que fez a ponte!

...........................................................................................................................................

Todas as livrarias do centro de BH estão na Estante Virtual!

A Livraria Solanense, de Belo Horizonte, acaba de fazer seu cadastro na Estante Virtual e nos comunicar de um fato muito importante: era o único sebo do centro da Capital mineira que ainda não estava na Estante. Agora todos os sebos da capital mineira estão no portal. De acordo com Renato Ribeiro, dono da Solanense, a região central de Belo Horizonte compreende as cercanias da Avenida do Contorno, atingindo o centro da cidade e alguns bairros adjacentes. Nesta área existem 38 lojas de livros usados, e todas estão vendendo na EV. Apenas no Edíficio Maletta, prédio comercial no centro, há 14 livrarias, todas cadastradas no portal. Nas palavras de Renato: "Para mim que participei do cadastro e incentivei a todos para se cadastrarem acho que é uma vitória. Há um ano atrás a maioria das livrarias nem sabia o que era um e-mail. Hoje a situação é outra."

Não é apenas uma vitória dos sebos, que têm na Estante uma poderosa via de mais e melhores negócios, mas uma vitória dos leitores, que podem encontrar e comprar livros de todos os sebos do Centro de BH usando apenas uma busca, de qualquer lugar do Brasil, através da Estante.

...........................................................................................................................................

Leu? Avalie na Estante!

Desde a primeira semana de abril, quando conquistou pela primeira vez a marca de 4 milhões de livros online e disponíveis para compra, a Estante Virtual lançou a avaliação de livros pelos usuários. Com um sistema simples e rápido, qualquer leitor cadastrado no portal pode avaliar os livros dando uma nota de 1 a 5 estrelas e fazendo um comentário de até 250 caracteres. O objetivo maior é poder ter informações e opiniões de cada leitor para que a seleção dos livros seja feita de maneira mais acertada, contando com as dicas dos leitores que já empreenderam a leitura daquele livro!

Para avaliar, basta acessar qualquer página de livro na Estante Virtual. No pé da página você encontrará o espaço "Avaliações deste livro", com um link para fazer a sua avaliação. É permitida apenas uma avaliação de usuário para cada obra. E uma observação importante: o que deve ser avaliado é o título, e não o exemplar em questão. Ou seja, deve-se comentar a obra, e não a edição específica ofertada.

Veja abaixo uma amostra de um livro ("Divã", de Martha Medeiros).

...........................................................................................................................................

Garimpe pelos autores mais vendidos de cada estante!

Um dos interesses mais fortes das pessoas que visitam a Estante Virtual e não têm exatamente um título ou um autor em vista para comprar é nos livros e autores mais populares. Por isso, em adição à lista dos autores mais populares em geral (navegação que já existe), estamos disponibilizando agora também a lista dos autores mais populares em cada estante - ou seja, em cada assunto. Todos os autores com pelo menos 30 títulos vendidos numa determinada estante aparecem listados em cada página, por ordem alfabética!

...........................................................................................................................................

Visite também o Blog da Estante , com as últimas novidades do portal e do mundo dos livros.
Para dúvidas, sugestões ou colaborações, consulte a Ajuda, o Fórum, a sala de Imprensa
ou entre em Contato .

Tags

Filosofia Esoterismo Carlos Castaneda Buda História Ocultismo Toltecas Artes Marciais Ciência Política Don Juan de Matus Religião Budismo Consciência Educação Física Quântica Inteligência Jedi Mestres de Sabedoria Mistério Star Wars Zen Budismo A erva do diabo Albert Einstein Artes Culpa Deus Emoções Energia Gregos Hinduísmo Intuição Jesus Liberdade Maya Medos Natureza Platão Psicologia Renascença Renascimento Sith Tempo Teorias de Conspiração Universo Vibrações Virtudes Vontade enfrentar os medos iChing medo Alcorão Amit Goswami Amizade Apolônio de Tiana Asceta Astrologia Baghavad Gita Bardo Thodol Bem Bom Budhi Bíblia Carlos Castaneda expansão da consciência Carma Cortesia Cosmos Criança Cristianismo Céu Darth Vader Desinformação Deuses Dhamaphada Discípulo Diálogo Ecologia Escola de mistérios Esparta Espreita Espírito Fadas Faraó Fogo Física da Alma Guerreiro HPB Helena Petrovna Blavatsky Hierofantes Humor Idealismo Inferno Krishna Linhas de Força Livros Logos Magia Maomé Matrix Mecânica Quântica Michel Echenique Isasa Mitos Moral Morte Música O fogo interior Orfeu Ovo de Luz Pacto Pirâmides Poluição Problemas Profecia Psicossomatica Reis Romanos Sabedoria Saltimbancos Samurai Saúde Sebos Sentimentos Ser magoado Skywalker Sol Sábios Sócrates Terra Tradição Triângulo Ventos Astrais Violência a voz do silêncio aceitação afrodite ansiedade apolo ares arthemis arthemisa atena athena coragem destino deuses gregos dionísio doutrina secreta espartanos feliz dia das mães ficar magoado ideais idéias krishnamurti lu andarilho lu conduta marte mágoas o poder do silêncio o presente da águia objetivos os 300 os 300 de esparta polaridade consciência portões de fogo provérbio raiva reencarnação silêncio stress teoria quântica termópilas