terça-feira, 5 de maio de 2009

Star Wars, os Toltecas e os princípios da espreita


Aos admiradores da Saga do Star Wars já devem ter se perguntado qual a diferença entre um Jedi e um Sith.


Quando vemos a conduta de um Sith podemos observar que procuram o poder para realizar seus próprios desígnios egoístas, conseguir o poder para si próprio. Não dão valor as formas de vida que consideram inferiores a eles e uma característica deles também é que com seu conhecimento da força produzem eletricidade literalmente queimando tudo que se opõe a eles.


Já os Jedis vivem em harmonia com a natureza, tem como principal característica a serenidade e o respeito por todos os seres. Ja pudemos ver que o mestre Yoda tem o conhecimento para produzir e controlar a eletricidade também, porém nunca usou para ataque. Sua senda caracteriza-se por tentar trazer o equilíbrio da força.

Os Toltecas tinham este respeito por todas as coisas pois eram conscientes do mistério que é o universo.

Eles tinham por exemplo três preceitos da espreita que eram os seguintes:

  1. Um guerreiro deve ter consciência que tudo no universo é de um mistério insondável.
  2. Um guerreiro deve tentar entender os mistérios insondáveis, mas sem ter esperança de conseguir, sabendo da impossibilidade de desvendar esse mistério.
  3. Um guerreiro ciente que o universo é um mistério insondável e sabendo de sua missão de desvendar este mistério considera todos os seres como um mistério insondável, seja uma pedra, uma formiga ou ele mesmo. Esta é a humildade do guerreiro, o respeito por todos os seres. Ele sabe que tudo é igual a tudo.

Munido destes três preceitos da arte da espreita ele vive de acordo ao regulamento dos seis princípios da espreita, que são os seguintes.

  1. Um guerreiro sempre escolhe seu terreno de batalha, não se arrisca desnecessáriamente.
  2. Um guerreiro descarta tudo que é desnecessário, ele não pode carregar coisas desnecessárias sob pena de perder-se por um detalhe.
  3. Um guerreiro está sempre pronto a tomar sua última resolução, pois sabe que toda batalha é uma batalha por sua vida, ele não se permite decidir de uma forma atabalhoada.
  4. Uma vez decidido entrar na batalha o guerreiro se solta, relaxa e perde todo o medo. Só quando está livre e solto os poderes que regem o mistério podem agir ao seu favor.
  5. Quando um guerreiro se depara com uma situação com que não consegue lidar ele se retrai por um momento e deixa sua mente concentrar-se em alguma outra coisa. Por um momento.
  6. Um guerreiro condensa o tempo, ele sabe que no auge da batalha um segundo pode significar uma eternidade e pode decidir quem será o vencedor. Um guerreiro aproveita todas as oportunidades.

Estes preceitos e princípios da espreita não devem ser encarados somente como cernes para ser usado em uma batalha no sentido literal, mas sim em todas as situações da vida.



Este é o modo do guerreiro, agir como se a próxima ação fosse sua última ação sobre a terra. Um guerreiro não se permite ficar inconsciente, ele sabe que a morte sempre está a um passo de distância ao seu lado e pode toca-lo a qualquer momento, por isso ele age como se essa fosse sua última batalha. Isto chama-se impecabilidade!

A!

Tags

Filosofia Esoterismo Carlos Castaneda Buda História Ocultismo Toltecas Artes Marciais Ciência Política Don Juan de Matus Religião Budismo Consciência Educação Física Quântica Inteligência Jedi Mestres de Sabedoria Mistério Star Wars Zen Budismo A erva do diabo Albert Einstein Artes Culpa Deus Emoções Energia Gregos Hinduísmo Intuição Jesus Liberdade Maya Medos Natureza Platão Psicologia Renascença Renascimento Sith Tempo Teorias de Conspiração Universo Vibrações Virtudes Vontade enfrentar os medos iChing medo Alcorão Amit Goswami Amizade Apolônio de Tiana Asceta Astrologia Baghavad Gita Bardo Thodol Bem Bom Budhi Bíblia Carlos Castaneda expansão da consciência Carma Cortesia Cosmos Criança Cristianismo Céu Darth Vader Desinformação Deuses Dhamaphada Discípulo Diálogo Ecologia Escola de mistérios Esparta Espreita Espírito Fadas Faraó Fogo Física da Alma Guerreiro HPB Helena Petrovna Blavatsky Hierofantes Humor Idealismo Inferno Krishna Linhas de Força Livros Logos Magia Maomé Matrix Mecânica Quântica Michel Echenique Isasa Mitos Moral Morte Música O fogo interior Orfeu Ovo de Luz Pacto Pirâmides Poluição Problemas Profecia Psicossomatica Reis Romanos Sabedoria Saltimbancos Samurai Saúde Sebos Sentimentos Ser magoado Skywalker Sol Sábios Sócrates Terra Tradição Triângulo Ventos Astrais Violência a voz do silêncio aceitação afrodite ansiedade apolo ares arthemis arthemisa atena athena coragem destino deuses gregos dionísio doutrina secreta espartanos feliz dia das mães ficar magoado ideais idéias krishnamurti lu andarilho lu conduta marte mágoas o poder do silêncio o presente da águia objetivos os 300 os 300 de esparta polaridade consciência portões de fogo provérbio raiva reencarnação silêncio stress teoria quântica termópilas