segunda-feira, 20 de abril de 2009

Concentração, Meditação e Contemplação

Hoje temos muito presente uma forma analítica de pensar, comparando, pesando, medindo, especulando, no oriente se treina um outro tipo de pensamento, um pensamento que visa transcender esta zona de hipóteses e dúvida.

Este estilo de pensamento se traduz em 4 passos:

  1. Aquietar os sentidos.
  2. Dharana ou Concentração - Concentração em um objeto o analisando em relação a outros e aprofundando-se em todos os aspectos.
  3. Dhyana ou Meditação - Transcende-se as variaçoes visando um visão unificada do objeto, uma visão direta e superior as comparações.
  4. Samadhi ou Contemplação - Totalmente desprendido, uma visão espiritual e transcendente de difícil explicação com palavras.
Isto é o que os discípulos avançados tem como procedimento de elevação da consciência, ja para nós ocidentais e filósofos usamos um processo parecido em que conseguimos ao menos arranhar este patamar de consciência.

Chama-se diálogo filosófico onde se começa por definir um termo ou objeto ao qual se deseja entender em sua essência, após isto começa sugerir características e relações do mesmo tentando chegar a um entendimento analítico do mesmo e em seguida vai afunilando e transcendendo o pensamento até chegar a eleva-lo a essência do que se quer desvendar e finalmente se chega a entender sem mais raciocinar, se entende a coisa em si no plano onde não existem as enganadoras formas, o lugar onde impera a luz sobre as sombras.

A beleza está em que após chegar a este estágio o que se tem a fazer é esquecer tudo, mas sabendo que em momento oportuno este conceito sempre irá se apresentar como um lampejo na mente expontaneamente.

Este é o tipo de inteligência que deveríamos aprender na escola, isto é educação, que vem do termo em Latim Educare por sua vez ligado a Educere que significa trazer de dentro. Bem diferente da decoréba e do intelectualismo.

A!

Tags

Filosofia Esoterismo Carlos Castaneda Buda História Ocultismo Toltecas Artes Marciais Ciência Política Don Juan de Matus Religião Budismo Consciência Educação Física Quântica Inteligência Jedi Mestres de Sabedoria Mistério Star Wars Zen Budismo A erva do diabo Albert Einstein Artes Culpa Deus Emoções Energia Gregos Hinduísmo Intuição Jesus Liberdade Maya Medos Natureza Platão Psicologia Renascença Renascimento Sith Tempo Teorias de Conspiração Universo Vibrações Virtudes Vontade enfrentar os medos iChing medo Alcorão Amit Goswami Amizade Apolônio de Tiana Asceta Astrologia Baghavad Gita Bardo Thodol Bem Bom Budhi Bíblia Carlos Castaneda expansão da consciência Carma Cortesia Cosmos Criança Cristianismo Céu Darth Vader Desinformação Deuses Dhamaphada Discípulo Diálogo Ecologia Escola de mistérios Esparta Espreita Espírito Fadas Faraó Fogo Física da Alma Guerreiro HPB Helena Petrovna Blavatsky Hierofantes Humor Idealismo Inferno Krishna Linhas de Força Livros Logos Magia Maomé Matrix Mecânica Quântica Michel Echenique Isasa Mitos Moral Morte Música O fogo interior Orfeu Ovo de Luz Pacto Pirâmides Poluição Problemas Profecia Psicossomatica Reis Romanos Sabedoria Saltimbancos Samurai Saúde Sebos Sentimentos Ser magoado Skywalker Sol Sábios Sócrates Terra Tradição Triângulo Ventos Astrais Violência a voz do silêncio aceitação afrodite ansiedade apolo ares arthemis arthemisa atena athena coragem destino deuses gregos dionísio doutrina secreta espartanos feliz dia das mães ficar magoado ideais idéias krishnamurti lu andarilho lu conduta marte mágoas o poder do silêncio o presente da águia objetivos os 300 os 300 de esparta polaridade consciência portões de fogo provérbio raiva reencarnação silêncio stress teoria quântica termópilas